Nitrogénio Pressão dos pneus

nitrogenio para pneus, durabilidade e estabilidade

Encher pneus com Nitrogénio (N2)


Um pneu com pressão ajustada de acordo com as recomendações dos respetivos fabricantes automóveis, garante uma condução segura, o conforto e a economia desejada.

A pressão correta é um ponto fundamental para a longevidade dos seus pneus, pode optar por encher os pneus do seu automóvel com nitrogénio (azoto), em vez de ar comprimido. O nitrogénio está presente no ar que respiramos (cerca de 75%) logo faz parte do  processo insuflação com ar comprimido, todavia, no processo de insuflação de nitrogénio apenas esse gás, em estado puro, é injetado.
As moléculas do nitrogénio  são  mais estáveis e também são maiores que as de oxigénio, o que dificulta a infiltração através da porosidade da borracha e consequentemente dá uma maior retenção do gás de enchimento no interior do pneu, mantendo a pressão correta durante mais tempo.




O nitrogênio é um gás inerte, puro, ecologicamente correto e extremamente seco, contém uma concentração muito alta de azoto. Este azoto impede a oxidação, uma vez que se trata de um elemento neutro, ao contrário do ar que respiramos que é fruto de uma mistura onde esta presente água e oxigénio. Além disso, a ausência de oxigênio e de humidade é essencial para manter a borracha, a jante e os sensores livres de degradação química e de oxidação.


Se pensarmos que o ar comprimido, devido à concentração de oxigénio, potencia a oxidação da borracha do pneu, com a pressão estipulada pelo fabricante e um uso normal dos pneus, o nitrogénio apresenta uma vantagem óbvia para a sua carteira e para o meio ambiente.


Nitrogénio em pneus vantagens: Para além da retenção do ar por períodos mais longos de tempo, a grande vantagem do azoto face ao ar comprimido "normal: é o facto de manter uma pressão constante em condições extremas de utilização, como por exemplo desportos motorizados ou situações em que exista uma variação repentina da temperatura, pois a pureza do gás garante que não existe O (Oxigénio), ou H2o (água), o principal  responsável  por pressão irregular, pois quando o pneu aquece o gás expande e quando arrefece contrai, criando oxidação de até 0.3bar.

Quando submetidos a condições mais exigentes, os pneus com nitrogénio geram menos calor, o que potencia o aumento da sua vida útil.


nitrogenio para pneus, durabilidade e estabilidade

Devido às menores variações de pressão, aplicar nitrogénio nos pneus, tem vantagens ao nível do desgaste do pneu, do consumo de combustível e menores emissões de CO2 para a atmosfera.
Para alguns veículos, como por exemplo transporte de combustíveis é importante a utilização de nitrogénio eliminando o oxigénio no interior dos pneus garantindo menos um ponto de risco em caso de incêndio.
A utilização do nitrogénio é compatível com qualquer tipo de pneu, podendo colocar em pneus novos na montagem, ou em pneus que já estejam a ser utilizados, tendo só de retirar o ar do interior antes do seu enchimento com N2. Os pneus com este gás costumam ser identificados com uma tampa verde na válvula do pneu.

Misturar azoto(Nitrogénio) com ar em pneus, em caso de furo ou pressão muito baixa pode encher o pneu com ar comprimido! É perfeitamente compatível, contudo depois de repara o furo recomendamos esvaziar completamente o pneu e voltar a encher com uma mistura de 100% Azoto(Nitrogénio) para garantir uma maior eficiência.